30 de Dezembro de 2009

Este foi um grande ano para Beyoncé, Miley Cyrus e Britney Spears, mas não há como negar que 2009 foi o ano de Lady Gaga. A nova-iorquina Stefani Joanne Angelina Germanotta começou o ano como uma nova esperança da pop (que abria concertos das Pussycat Dolls) e termina como uma das maiores estrelas do mundo inteiro. E nenhuma outra desafiou, provocou, entreteve e entusiasmou nos últimos doze meses como ela. Gaga estabeleceu-se em definitivo como estrela pop e ícone de moda e provou também ter talento enquanto compositora, produtora e cantora, em parte por culpa do produtor e co/autor RedOne, cuja batida e sintetizadores ecoam em grande parte das músicas do álbum “The Fame”, originalmente editado em Outubro de 2008.

A música de Lady Gaga é essencialmente dance-pop, com reminiscências de vários outros estilos, do rock ao hip-hop, passando pelo R&B. A sua menssagem é provocativa mas positiva, e ela é suficientemente inteligente para envolver os seus fãs com tweets a dizer o quanto gosta dos seus "monsters" e para os deixar na expectativa acerca do seu próximo passo. O trabalho da norte-americana mostra uma noção de entretenimento e teatralidade, que só encontra “concorrência” nas maiores estrelas, como Kanye West, com quem esteve prestes a realizar a digressão conjunta "Fame Kills", entretanto cancelada.

Cada aparição pública de miss Gaga é um evento: ela encenou a própria “morte” nos MTV Video Music Awards 2009, cerimónia à qual se fez acompanhar pelo Sapo Cocas; partiu garrafas no piano que usou na actuação dos American Music Awards; e arrasou em programas de televisão como o "Saturday Night Live" e o "American Idol". Além disso, os seus videos brilhantes evocam a era em que os artistas e editoras tinham orçamento para investir nessa área, com especial destaque para ‘Bad Romance’ e ‘Paparazzi’.

Não podemos esquecer os elogios de Madonna; as nove nomeações para os MTV Video Music Awards, de onde saiu com três prémios; a digressão “Monster Ball Tour”, que prossegue em Janeiro; a reedição de “The Fame” com vários extras, entre os quais ‘Bad Romance’; a parceria com Beyoncé no video de ‘Video Phone’ e na música ‘Telephone’ (uma canção que Gaga escreveu originalmente para Britney Spears); a nomeação para cinco Grammys; as actuações em eventos especiais em frente à Rainha de Inglaterra, no Reino Unido, e a Barack Obama, nos EUA; e os recordes de vendas nos EUA (onde foi a primeira artista em 17 anos de história da Billboard com quatro temas no Nº1) e no Reino Unido (com o maior número de músicas de uma artista feminina a liderar o top no mesmo ano). É por tudo isto que ela é uma das figuras do ano para a MTV.

publicado por LadyGaga-Portugal às 18:08
E a MTV tem toda a razão, a Lady GaGa é a Mulher do Ano 2009! Grande Artista!!
DanielaB. a 1 de Janeiro de 2010 às 22:50
A Madonna teve 7 canções nº1 na Billoboard. Portanto,...
Patty a 3 de Outubro de 2010 às 15:24

Image and video hosting by TinyPic
pesquisar neste blog